A pesquisar memórias de ESCOLA DO SUL. Por favor aguarde...




Publicidade
Novo volume da colecção "Cartaxo 200 anos de concelho"
Gostou desta Galeria de Memórias? Partilhe-a com os seus familiares e amigos!

Total: 1

  • Memórias Fotográficas




  • Publicidade


    Jornal de Cá
  • João Sardinha Cruz

    Registou uma memória biográfica de Miro.


    "Ás de Paus"

  • Susana Dinis

    Registou uma memória biográfica de Manuel Nunes Verças (Manuel da Pinta).


    "o meu avô"

  • Levi Ramos

    Registou uma memória biográfica de Armando Ferreira.


    "Tinha um restaurante em Lisba, o Estrela do Chile, na Rua Morais Soares. Doou o restaurante a sobrinhos que nele trabalhavam e veio morar para o Cartaxo, numa moradia que ainda existe, por detrás do Palácio da Justiça e ao lado da antiga oficina do Gaspar Jarego."

  • Telmo Marques Monteiro

    Registou uma memória biográfica de Joaquim Bernardes Ferreira.


    "Joaquim Bernardes Ferreira (1916-2002)

    Joaquim Bernardes Ferreira nasceu a 9 de Agosto de 1916, em Valada, no concelho do Cartaxo. A maior parte da sua vida profissional exerceu-a como funcionário do Banco Nacional Ultramarino, no Cartaxo, onde se manteve até à aposentação. Paralelamente à sua actividade profissional esteve sempre o jornalismo. E aos 19 anos escrevia o seu primeiro artigo no jornal ?O Concelho do Cartaxo?. Desde então não parou, e, com um grupo de amigos, fundava, em 1954, o jornal ?Notícias do Cartaxo?.

    Após 22 anos de publicação, o encerramento do ?Notícias do Cartaxo?, em 1976, não fez parar Joaquim Bernardes Ferreira para o jornalismo.

    E no dia 6 de Janeiro de 1977 fazia nascer, agora sozinho, o jornal ?O POVO DO CARTAXO?, onde teve sempre a seu lado a sua esposa, Maria Alice Heitor Ferreira, que ocupava as funções de Directora-adjunta. Em Janeiro de 1993, por motivo de saúde, Joaquim Bernardes Ferreira abandona as funções de Director do jornal O POVO DO CARTAXO, cedendo a sua posição a seu filho, Nuno Heitor Ferreira.

    O reconhecimento da sua dedicação de meio século da sua vida ao serviço do jornalismo local levou-o a ser a personalidade distinguida pela Câmara Municipal do Cartaxo para, no dia 10 de Dezembro de 1996, ser condecorado com a Medalha de Mérito Municipal, pelo Presidente da Câmara de então, José Conde Rodrigues.

    A 8 de Setembro de 2009 a autarquia, através da Comissão Municipal de Toponímia, atribui o seu nome a uma rua na Urbanização da Precateira, junto à EN 365-2, na freguesia do Cartaxo.
    "

  • Telmo Marques Monteiro

    Registou uma memória biográfica de José António Gonçalves.


    "Maestro"