A pesquisar memórias de 10-4-1980. Por favor aguarde...




Publicidade
Novo volume da colecção "Cartaxo 200 anos de concelho"
Gostou desta Galeria de Memórias? Partilhe-a com os seus familiares e amigos!

Total: 1

  • Memórias Fotográficas




  • Publicidade


    Jornal de Cá
  • Américo Teixeira

    Registou uma memória biográfica de Carrancha.


    "Filho de um antigo empregado da Moagem do Cartaxo"

  • Telmo Marques Monteiro

    Registou uma memória biográfica de Manuel Gonçalves Cerejeira.


    "Manuel Gonçalves Cerejeira (Vila Nova de Famalicão, Lousado, Santa Marinha, 29 de Novembro de 1888 - Amadora, Buraca, 2 de Agosto de 1977 ou Lisboa, Benfica, 11 de Agosto de 1977), cardeal da Igreja Católica, foi o décimo-quarto Patriarca de Lisboa com o nome de D. Manuel II (nomeado em 18 de Novembro de 1929).
    Eleito arcebispo de Mitilene em 1928, foi elevado ao cardinalato em 16 de Dezembro de 1929, pelo Papa Pio XI, com o título de Santos Marcelino e Pedro.
    "

  • Telmo Marques Monteiro

    Registou uma memória biográfica de António Victor Cunha.


    "António Victor Cunha, antigo Dirigente da Casa do Povo do Cartaxo"

  • Telmo Marques Monteiro

    Registou uma memória biográfica de Joaquim Bernardes Ferreira.


    "Joaquim Bernardes Ferreira (1916-2002)

    Joaquim Bernardes Ferreira nasceu a 9 de Agosto de 1916, em Valada, no concelho do Cartaxo. A maior parte da sua vida profissional exerceu-a como funcionário do Banco Nacional Ultramarino, no Cartaxo, onde se manteve até à aposentação. Paralelamente à sua actividade profissional esteve sempre o jornalismo. E aos 19 anos escrevia o seu primeiro artigo no jornal ?O Concelho do Cartaxo?. Desde então não parou, e, com um grupo de amigos, fundava, em 1954, o jornal ?Notícias do Cartaxo?.

    Após 22 anos de publicação, o encerramento do ?Notícias do Cartaxo?, em 1976, não fez parar Joaquim Bernardes Ferreira para o jornalismo.

    E no dia 6 de Janeiro de 1977 fazia nascer, agora sozinho, o jornal ?O POVO DO CARTAXO?, onde teve sempre a seu lado a sua esposa, Maria Alice Heitor Ferreira, que ocupava as funções de Directora-adjunta. Em Janeiro de 1993, por motivo de saúde, Joaquim Bernardes Ferreira abandona as funções de Director do jornal O POVO DO CARTAXO, cedendo a sua posição a seu filho, Nuno Heitor Ferreira.

    O reconhecimento da sua dedicação de meio século da sua vida ao serviço do jornalismo local levou-o a ser a personalidade distinguida pela Câmara Municipal do Cartaxo para, no dia 10 de Dezembro de 1996, ser condecorado com a Medalha de Mérito Municipal, pelo Presidente da Câmara de então, José Conde Rodrigues.

    A 8 de Setembro de 2009 a autarquia, através da Comissão Municipal de Toponímia, atribui o seu nome a uma rua na Urbanização da Precateira, junto à EN 365-2, na freguesia do Cartaxo.
    "

  • Levi Ramos

    Registou uma memória biográfica de Sr. Almeida.


    "Proprietário do Café Monumental e pai de Vinício Nunes de Almeida"